(des)Construção

Não sei se eu estava realmente gostando de você. Explico: eu gosto de muita gente o tempo inteiro; meu coração vagabundo quer guardar o mundo em mim.

Às vezes, eu acho que sim, que eu queria que tivesse dado certo; noutras vezes, acho que eu teria cuspido na sua comida no terceiro dia.

Seja qual for a verdade, o que importa é que você foi desconstruindo aos poucos (ou aos muitos mesmo) o que eu sentia de legal por você. E se a modinha acadêmica é “desconstrução”, você está na crista da onda.

Ainda restam uns tijolinhos.

Vai um explosivo aí?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s